seguranca do trabalho campinas

Como Prevenir e Neutralizar os Riscos no Ambiente de Trabalho

30 nov Como Prevenir e Neutralizar os Riscos no Ambiente de Trabalho

Qualquer tipo de ambiente, seja um ele de trabalho ou não, pode apresentar riscos à saúde de seus ocupantes. Os ambientes ocupacionais não são diferentes, porém, é obrigação da empresa ter certeza de que seja qual for a atividade ocupacional exercida pelo trabalhador, a mesma deve ser livre ou exercida com os devidos equipamentos de segurança contra riscos físicos, químicos, biológicos, de acidentes ou qualquer situação que comprometa a saúde e segurança do trabalhador, tanto imediatamente como em médio e longo prazo.

É muito importante que seja feita uma análise inicial e periódica em todos os tipos de ambientes de trabalho, tendo certeza não só dos possíveis agentes nocivos presentes, mas a possibilidade da combinação de fatores que podem se tornar nocivos à saúde do trabalhador. Seja em pequenas ou grandes empresas, é imprescindível que seja feita uma investigação profunda no ambiente de trabalho com o fim de estimar a magnitude dos riscos existentes no ambiente, e quais ações devem  ser tomadas para combatê-los.

Avaliando os Riscos

Existem duas formas básicas de realizar uma avaliação no local de trabalho, buscando eliminar ou neutralizar os riscos: a avaliação preliminar ou a científica.

A primeira é uma avaliação quantitativa, ou seja, conta com a sensibilidade e percepção do avaliador para identificar possíveis riscos. Por exemplo, se o chão está molhado e possivelmente alguém pode se machucar, o avaliador pode perceber apenas ao observar o risco.

Na avaliação científica, ou qualitativa, é necessária a utilização de um método científico, que inclua instrumentos e equipamentos específicos destinados à avaliação de riscos. Alguns exemplos são termômetros, réguas, medidores de pressão ou detectores de gás.

Os riscos ambientais são classificados da seguinte forma:

  •         Riscos Físicos: agentes caracterizados por terem efeitos físicos, como ruídos, vibrações, radiações ionizantes, radiações não ionizantes, frio, calor, pressão e umidade.
  •         Riscos Químicos: substâncias que podem resultar em contaminação, ocasionando em danos à integridade física e mental do trabalhador, como fumos, névoas, poeiras, vapores, gases, substâncias e compostos voláteis, ou outros produtos químicos.
  •         Riscos Biológicos: são representados por vírus, bactérias, fungos, parasitas, bacilos, protozoários e microrganismos associados a doenças quando em contato com o homem.
  •         Riscos Ergonômicos: são representados por todos os equipamentos utilizados durante a execução de tarefas no trabalho, principalmente que requerem esforço físico intenso ou repetitivo, levantamento de peso e mobiliário inadequado (como cadeiras, por exemplo). O uso incorreto deles, como a postura do trabalhador, ou a forma como o trabalho é organizado, com presença de imposição de ritmos excessivos, jornadas longas, monotonia, trabalho noturno ou situações de estresse também se enquadram como riscos ergonômicos.
  •         Riscos de Acidentes: existem diversos fatores que podem contribuir para acidentes de trabalho. A maioria é de natureza física e são inadequados ou irregulares ao ambiente ocupacional, como pisos escorregadios, matéria-prima irregular, falta de Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva, equipamentos sem manutenção, ferramentas impróprias ou com defeitos, muita ou pouca luz, instalações elétricas, animais peçonhentos, agentes contribuintes para incêndios, etc.

Como Prevenir e Neutralizar Riscos

Feitas as análises quantitativas e qualitativas do ambiente, é chegada a hora de tomar medidas para prevenir acidentes e neutralizar os riscos. Uma das formas de ter controle dos riscos é desenhando um Mapa de Riscos, ou seja, uma espécie de planta do ambiente de trabalho onde são apontados os riscos identificados. Desta forma, os trabalhadores poderão ser distribuídos de acordo com cada função e expertise, além de auxiliar no planejamento e implantação de ações preventivas que deverão ser adotadas.

Imprescindíveis para a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais, o uso correto dos EPIs e EPCs (Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva) é uma das medidas mais importantes a serem adotadas, e jamais deve ser subestimada ou negligenciada. Estes são os equipamentos que salvam a vida de muitos trabalhadores.

Outro passo importante na prevenção de acidentes de trabalho é a informação. Parece bobo, mas muitos acidentes de trabalho ocorrem por falta de informação por parte do trabalhador, tanto quanto aos riscos, como quanto à forma de operar instrumentos, equipamentos de proteção, ou mesmo realizar funções que devem ser especificadas. É importante que entendam perfeitamente os riscos presentes no ambiente de trabalho e a importância de cada ação e equipamentos preventivos, respeitando as regras da empresa e também a própria saúde.

Precisa de consultoria ou treinamentos em prevenção e neutralização de riscos? Clique aqui e entre em contato conosco para maiores informações sobre os nossos serviços.

Sem comentários

Deixe seu comentário