seguranca do trabalho campinas

As 7 Principais Doenças Ocupacionais e Suas Causas

28 set As 7 Principais Doenças Ocupacionais e Suas Causas

Como já explicamos no nosso artigo sobre a classificação das doenças ocupacionais (leia mais aqui), a proteção à saúde e segurança do trabalhador é uma questão de saúde pública garantida por lei, e infelizmente, no Brasil, a incidência de casos de afastamento por doenças provenientes da atividade ocupacional vem crescendo a cada ano.

O que são Doenças Ocupacionais?

As doenças ocupacionais são todas aquelas que atingem o trabalhador e estão ligadas direta ou indiretamente à uma ou mais causas provenientes das atividades desempenhadas pelo mesmo, e principalmente às condições às quais ele está submetido, tanto física quanto psicologicamente.

Elas são subdividas entre as doenças profissionais ou tecnopatias, onde a causa é diretamente relacionada às atividades ocupacionais do indivíduo, e doenças do trabalho ou mesopatias, que tem causas indiretas ou as atividades agem como potencializadores dos sintomas.

Devido ao grande número de atividades ocupacionais e ambientes de trabalho, existe uma grande variedade e doenças ocupacionais que são reconhecidas pelo INSS. Muitas vezes, as doenças são silenciosas e os sintomas só começam a ser percebidos depois de anos, o que pode afetar diretamente a vida profissional do indivíduo, que corre o risco até de ser afastado ou de se aposentar antes do esperado.

Lembrando que é responsabilidade das empresas manter um ambiente de trabalho seguro e zelar pela saúde de seus funcionários, tomando as devidas ações preventivas, disponibilizando os equipamentos de proteção individual necessários para cada ambiente de trabalho e mantendo-os informados das principais causas de doenças ocupacionais e como evitá-las. As ações mais básicas são o PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, o PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional e todas as ações que decorrem de ambos programas.

As Principais Doenças Ocupacionais

Dentre as doenças ocupacionais mais comuns, as principais delas são:

  1. Lesão por esforços repetitivos (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT): consideradas doenças ocupacionais com causa de repetição ou má postura, a LER e a DORT são doenças que podem causas dores crônicas, porém, que muitas vezes demoram a aparecer e podem ser confundidas com lesões passageiras, o que pode agravar o quadro e afetar a recuperação do paciente. Mialgias, tendinites e bursites se enquadram dentro deste grupo.
  2. Surdez Temporária ou Definitiva: doenças relacionadas à audição são muito comuns em trabalhadores que ficam expostos a ruídos prolongadamente, principalmente aqueles que não fazem o uso correto dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), no caso, dos protetores auriculares. Infelizmente é comum que a perda auditiva parcial ou total seja definitiva, principalmente, pois os trabalhadores demoram muito a perceber a diminuição do sentido.
  3. Asma Ocupacional: doenças respiratórias são definitivamente muito comuns entre as doenças ocupacionais. Isto se dá pois existem muitos fatores que podem contribuir para elas, independente do ambiente de trabalho. A inalação prolongada de agentes tóxicos ou partículas pode causar uma alergia crônica, que pode chegar a causar a obstrução das vias respiratórias do trabalhador. Também neste caso, a utilização dos EPIs é extremamente importante e caso atestada a doença, o trabalhador deve se procurar o tratamento correto antes de retornar às atividades laborais.
  1. Dermatose Ocupacional: outra forma comum de doença ocupacional são as que atingem os tecidos da pele, em razão à exposição prolongada a agentes nocivos. Além de agentes químicos, físicos e biológicos, a alta luminosidade ou radiação também podem afetar o trabalhador, causando este tipo de doença do trabalho. Este grupo engloba também as dermatites de contato, ulcerações, infecções e câncer de pele.
  1. Antracose, Silicose, Bissinose e Siderose (doenças respiratórias): apesar de serem causadas por agentes diferentes, como a poeira sílica (silicose), carvão (antracose), fibras de algodão e linho (bissinose) e partículas de ferro (siderose), estas quatro doenças respiratórias podem causar danos irreversíveis aos pulmões e devem ser levadas a sério, podendo inclusive levar a morte.
  1. Cataratas, desgaste visual ou perda total ou parcial da visão: nos casos de doenças visuais, é importante frisar que principalmente no caso da catarata e desgaste visual, só podem ser consideradas como ocupacionais quando decorrem das atividades de trabalho de cada indivíduo. Causas diferentes como longa exposição à alta ou baixa luminosidade, altas temperaturas e agentes químicos podem acarretar doenças relacionadas à visão.
  1. Estresse ocupacional e doenças psicossociais: qualquer problema de saúde que possua causas emocionais, reconhecidos ou não de forma patológica, podem também ser considerados como um tipo de doença ocupacional. Infelizmente, o número de casos desta ordem cresce de forma alarmante no mundo. Excessivas cargas de horários, medo de perder o emprego, pressão, agressões verbais, aumento na carga de trabalho e metas impossíveis são apenas algumas das causas de doenças psicossociais. Este tipo de doença é muito perigoso, pois pode atingir qualquer tipo de trabalhador, independente da área de atuação, e causar danos irreversíveis que podem afetar não só a vida profissional do mesmo, mas a pessoal também. É muito importante procurar ajuda caso sintomas como tristeza profunda, falta de motivação, cansaço físico e mental, ansiedade excessiva e pânico sejam percebidos.

 

A melhor forma de prevenir doenças ocupacionais é investindo no reconhecimento, qualificação e controle de riscos ocupacionais. A EPSSO implanta e gerencia todos os programas de Saúde Ocupacional que ajudarão a sua empresa a preservar o ativo mais estratégico da sua empresa: A saúde de seus trabalhadores.

Entre em contato com a nossa equipe e receba uma visita consultiva gratuita.

Sem comentários

Deixe seu comentário